quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Dicas para as crianças praticarem esportes seguros


Antes de submeter os pequenos à prática de esportes coletivos, procure um médico. Ele avaliará se elas estão aptas para tanto.

Compartilhe com o treinador as informações médicas e eventuais alergias que as crianças tenham se for o caso. Nos casos de asma ou quaisquer outras condições médicas, deixe claro para o treinador sobre elas antes da primeira prática.

Aquecer e alongar podem aliviar a tensão muscular e prevenir acidentes relacionados ao esporte, como estiramentos ou torções. As crianças devem ter garrafas com água para ingeri-la antes, durante e após as atividades. Identifique sinais de desidratação.

Vestes apropriadas ao esporte praticado evita lesões. Capacetes, joelheiras, tênis etc. são acessórios de segurança. Um atleta que machuca a cabeça deve ficar sob supervisão até ser avaliado por um médico. Na dúvida, ele deve sair do jogo.

Descansar é prioridade. As crianças devem ter, ao menos, dois ou três dias de repouso a cada semana. Encorajá-las a comunicar dores, lesões ou desconfortos é papel dos pais. Atleta esperto não esconde esses problemas.

Pesquise e aprenda os jeitos de auxiliá-las a se manter longe dos problemas ocasionados pelos esportes. Procure a orientação de um especialista (em educação física, fisioterapia etc.).


Fonte: Revista Saude

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Dicas para ter animais de estimação no apartamento


Escolher o animalzinho certo para conseguir manter a boa convivência em seu prédio é um desafio e tanto. Conheça algumas dicas:

Animais de estimação trazem muita felicidade, mas a preocupação com a boa vizinhança precisa ser levada em conta na hora de escolher o pet. A raça, o porte, o latido ou miado são alguns pontos que devem ser avaliados para que não haja problemas no futuro.

Antes de levar o animal para o apartamento, fique atento ao documento de convenção do condomínio: alguns lugares aceitam somente animais de pequeno porte.

Se tiver que levá-lo para passear, siga as orientações, como descer somente pelo elevador de serviço, carregando-o no colo. Respeite os horários de silêncio e ensine o filhote a não perturbar o vizinho.

São cuidados simples que podem trazer muitos benefícios para você e seu animal.

Fonte: Revista Saúde

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Alongamento para relaxar!



Depois de passar por um dia “daqueles”, você quer ir para casa e relaxar. Experimente, então, fazer um alongamento e uma massagem que deixam todo o corpo descansado. Divya Jivan, instrutora de pilates e massagista ayurvédica do espaço self – Crescimento integrado, em são Paulo, ensina duas técnicas infalíveis:

Alongamento

Passo 1: sente-se em um cadeira, com a coluna ereta.
Passo 2: Eleve os ombros até chegar nas orelhas e mantenha essa posição por 5 segundos, em seguida abaixe-os o máximo que puder, mantendo a posição pelo mesmo tempo. Repita três vezes.
Passo 3: Cruze a perna esquerda sobre a direita. Em seguida, debruce o corpo em cima da canela e mantenha a posição por 30 segundos em cada perna. Essa manobra irá alongar coxa, glúteos e coluna lombar, aliviando as tensões em quem fica sentado por muito tempo.
Passo 4: Entrelace as mãos (com a palma virada para cima) nas costas e estique os braços para trás alongando-os e projete o peito para a frente. Mantenha-se assim por 30 segundos.

Massagem nos pés

Passo 1: Faça um escalda-pés com água bem quente, repousando os pés por 5 minutos. Em seguida massageie o pé inteiro, utilizando o polegar para aumentar a pressão.
Passo 2: Comece a massagem pelo calcanhar pressionando e soltando em seguida, ponto a ponto, com as duas mãos. Prossiga até chegar aos dedos. Faça torções nas articulações de todos os dedos para ambos os lados.
Passo 3: Gire completamente o pé para os dois lados. Repita no outro pé.


Fonte: Revista Saude

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

5 motivos para comer iogurte


O iogurte facilita a perda de peso, vai bem em diversas receitas e de quebra cuida da pele. Saiba quais são os motivos saudáveis para acrescentar o laticínio à sua dieta.

O iogurte era apenas conhecido por ter efeito poderosíssimo na regulação da flora intestinal, porém o que as pesquisas mais recentes nos mostram é que há muitas outras vantagens em se consumir todos os dias o alimento. Ele é ótima fonte de proteínas, minerais e vitaminas, têm baixo teor calórico, menos lactose que o leite comum e o melhor: é saboroso! Combina com diversas preparações, é prático e fácil de ser incluído na alimentação diária. Conheça as outras vantagens e acrescente o laticínio na sua dieta.
Iogurte emagrece

Como é pobre em calorias (69 kcal em 100 g, na versão natural e integral), ele funciona muito bem para tapear a fome entre as refeições, substituindo bolachas e pães. Há diversos estudos relacionando o consumo de cálcio, nutriente do qual o iogurte é uma das mais importantes fontes, à perda de peso. É bom porque... pesquisas atestam que altos valores de índice de massa corporal (IMC), que classifica o peso corporal, são cada vez menos frequentes à medida que a ingestão de cálcio está mais próxima dos patamares recomendados. O que acontece é que seu consumo adequado ajuda no controle de peso em adultos quanto em crianças.


Reúne diversas vitaminas e minerais

O iogurte é uma excelente fonte de nutrientes importantes para a saúde, como potássio, fósforo, vitaminas A, B6 e B12, riboflavina, ácido fólico e niacina. Ele possui 10 vezes mais ácido fólico do que o leite utilizado em sua elaboração, por conta da atividade das bactérias envolvidas na fermentação. É bom porque... em 100 g de iogurte integral temos 99 UI de vitamina A, a mesma quantidade que pode ser encontrada em três unidades de banana. Em 100 g do iogurte integral há 95 mg de fósforo. Para ter a mesma quantidade desse mineral, vamos precisar de duas unidades grandes de tomate.


Oferece mais cálcio que o próprio leite

Você já sabe que o mineral ajuda a fortalecer ossos e dentes. Mas essa não é a única função do cálcio. Ele é responsável pela comunicação entre as células nervosas, participa
do processo de coagulação sanguínea, ajuda na cicatrização de feridas e é essencial à contração muscular. Equilibra a pressão arterial e contribui para a dilatação dos vasos: o coração fica protegido.  É bom porque... o cálcio é mais abundante do que em muitos outros laticínios. Em 200 g de iogurte natural há 345 mg de cálcio; um copo de leite (250 ml) contém cerca de 307,5 mg do mineral. Uma fatia de 30 g de queijo branco tem 205,5 mg de cálcio.

Reforça o sistema imunológico

Todo iogurte é produzido a partir de pelo menos dois tipos específicos de cepas bacterianas, que atendem por nomes complicadíssimos: Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus. Ambos reforçam o exército de bactérias benfeitoras que o intestino alberga, chamado de flora ou microbiota intestinal. É bom porque... além de aumentar a resistência do organismo, exterminando micro-organismos causadores de diversos tipos de doenças, essas bactérias melhoram a integridade da mucosa intestinal e, consequentemente, a absorção de nutrientes importantes para a manutenção da boa saúde.

Deixa a pele mais bonita

Um potinho de iogurte vale por um tratamento de beleza, sabia? Em primeiro lugar, porque as proteínas do alimento são fundamentais para a construção, reparação e renovação de todos os tecidos do corpo. A vitamina A, presente no iogurte, também é fundamental para a saúde da pele. Por outro lado, quem vai mais vezes ao banheiro elimina mais rapidamente todas as toxinas, o que também colabora para a melhora da aparência geral da pele que fica lisinha, lisinha. É bom porque... durante a fermentação, a lactose do leite se transforma em ácido lático, que é conhecido como hidratante, esfoliante e antimicrobiano. Ele suaviza rugas e ajuda a manter a firmeza. Por isso mesmo, além de comer o seu iogurte, você também pode usá-lo em máscaras. Se quiser, pode também comprar cosméticos que tenham esse ingrediente em sua formulação cosmética.


Fonte: Revista Viva Saude

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Meditação: entenda por que vale a pena adotar a prática!


Meditar é mais simples do que parece - esqueça a ideia de esvaziar a mente. Focar a atenção no presente é o caminho para driblar o stress, controlar a ansiedade e reaprender a ser feliz. Saiba como fazer isso.

Os benefícios da meditação para o bem-estar e a saúde são pesquisados desde os anos 1970. De lá para cá, vários estudos comprovaram que transformar a meditação em um hábito regular, sem a necessidade de vínculo com nenhuma religião, ajuda a aliviar o desconforto e melhorar a qualidade de vida de pacientes com dor crônica, insônia, câncer e depressão, além de reforçar a imunidade, reduzir o nível dos hormônios do stress, a pressão arterial e o risco de doenças do coração.

"A meditação traz tantos benefícios físicos, mentais e espirituais que hoje, como médica, se não prescrevo a prática a um paciente me sinto em falta com ele", afirma Mariela Silveira, psiquiatra especialista em nutrologia, acupuntura e terapia cognitiva comportamental e diretora do Kurotel (Centro Médico de Longevidade e Spa), em Gramado (RS). No Brasil, desde 2006 a meditação é oferecida nas unidades básicas de saúde como um suporte no tratamento de doenças da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, do Ministério da Saúde.


O que acontece no cérebro

Mais do que relaxar, a prática é capaz de modificar as estruturas e as funções cerebrais. Em um estudo realizado pela bióloga Elisa Kozasa, do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein, e publicado na revista científica norte-americana Neuroimage, o cérebro de pessoas que meditam regularmente (três vezes por semana, por pelo menos meia hora) foi comparado ao daquelas que não meditam. "Observamos que, para realizar uma mesma tarefa de atenção, as pessoas que não meditam precisam ativar mais regiões cerebrais. É como se o cérebro de quem tem o hábito de colocar essa atividade em prática fosse mais eficiente", conta Elisa Kozasa.

Meditação ativa

Existem várias maneiras de meditar. A prática conhecida como Mindfulness, ou Atenção Plena, que também tem como princípio focar o presente, vem conquistando adeptos pelo mundo todo e ajudando as mulheres a aliviar o stress e a ansiedade, melhorar o sono e equilibrar a vida. "Com a mente trabalhando no automático, as pessoas perdem a capacidade de experimentar o que está acontecendo de fato ao redor, de valorizar os relacionamentos e de fazer escolhas sábias de como agir em cada situação", explica o inglês Stephen Little, diretor do Centro de Vivência em Atenção Plena, em São Paulo, e um dos responsáveis por introduzir a ideia e as práticas de Mindfulness no Brasil. "Distraídos e com o pensamento acelerado, o mais comum é reagirmos por impulso, em vez de agirmos como protagonistas das nossas decisões", complementa.

Atividades como ioga e artes marciais podem ajudar a manter o foco, já que, se você pensar em outra coisa enquanto pratica, vai errar a sequência e se desequilibrar. "Aprender a viver o presente é o caminho para regular nossas emoções e lidar com o stress e os entraves que todo mundo tem", comenta a cientista. "Isso não quer dizer que a meditação vai resolver os problemas ou curar a doença, mas preparar você para enfrentar cada etapa deles e se fortalecer."

Meditar pode ser fácil

A psicóloga Marcia Epstein, professora de meditação e saúde do Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo, ensina quatro exercícios que funcionam como meditações informais e ajudam a cultivar o foco e o relaxamento.

Meditação no trabalho
Comece com uma tarefa simples e pequena e veja se consegue realizá-la do começo ao fim, completamente atenta a cada etapa. Se a atenção escapar, traga-a gentilmente de volta sem se culpar nem desistir. Quando terminar, comece outra tarefa e repita o exercício todos os dias, com trabalhos cada vez mais complexos.

Meditação da maçã
Quando comer uma maçã, pegue-a, lave-a, seque-a e, antes de dar a primeira mordida, olhe para ela como se nunca tivesse visto uma fruta igual. Perceba a forma, o peso, as cores. Agora cheire-a. Respire e coloque atenção total apenas em morder e mastigar a maçã devagar, sem pensar em mais nada nem sair do lugar. Sinta a doçura, o aroma, a temperatura e a textura de cada pedaço até terminar a fruta.

Meditação caminhando
Procure um lugar tranquilo, onde sabe que não será interrompida e tenha espaço suficiente para caminhar em linha reta. Comece descalça ou de meia, pés alinhados com os ombros, braços soltos ao lado do corpo. Incline-se para o lado esquerdo, apoiando o peso do corpo no pé esquerdo. Transfira o peso para o lado direito, sempre percebendo a sensação de peso e leveza, as tensões, o contato com o chão. Em seguida, caminhe lentamente para a frente, prestando atenção no movimento de joelhos e tornozelos, nos músculos que se relaxam e contraem, na flexão dos dedos dos pés. Dê até 12 passos, faça meia-volta e retorne ao ponto de partida. Repita quantas vezes quiser.

Meditação sentada
Fique confortável em uma cadeira e note as sensações físicas desse momento: a pressão do bumbum contra o assento, os pés apoiados no chão, as mãos em contato com as coxas.

1. Ouça os sons ao redor, sem tentar identificar a fonte - apenas perceba os sons e ruídos. Se o ambiente for silencioso, observe o silêncio.

2. Agora foque-se na sua respiração. Que partes do corpo se movem enquanto você inspira e expira e que movimentos faz.

3. Deixe sua consciência encontrar suas emoções. Você está feliz, chateada, irritada, ansiosa, calma? Ou está difícil definir o que está sentindo?

4. Perceba os pensamentos que atravessam sua mente e pergunte: em que estou pensando? Deixe a atenção neles alguns instantes.

5. Por fim, descanse uns minutos em silêncio, sentindo as sensações da respiração no corpo, e deixe pensamentos, sons e sensações surgirem e desaparecerem.


Fonte: M de Mulher

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A importância de uma sustentabilidade ambiental para todos



A sustentabilidade ambiental é uma expressão que denomina as ações feitas pelos seres humanos, a fim de suprir suas necessidades, sem comprometer a integridade dos recursos naturais para as próximas gerações. Dessa forma, uma pessoa ou instituição sustentável é aquela que toma medidas em prol do combate ao desperdício de água e alimentos, ao desmatamento, às queimadas ou qualquer dano causado ao meio ambiente, preservação da fauna e da flora mundial, entre outros.

As iniciativas voltadas para a sustentabilidade surgiu devido à necessidade de lutar contra ações que ameaçam a natureza e seu ecossistema, bem como garantir a existência de água pura, solos férteis e de plantas e animais de qualquer espécime. Através de hábitos simples, é possível usar os recursos naturais de forma inteligente. Alguns métodos utilizados hoje promovem a exploração controlada de recursos florestais e do replantio das árvores derrubadas, criação de Zonas de Proteção Ambiental etc. O uso de energia limpa e renovável (como eólica, solar, geotérmica e hidráulica) também é importante, já que evita o consumo excessivo de combustíveis fósseis e diminui a emissão de gás carbônico (CO2) na atmosfera, contribuindo para o aquecimento do planeta através do fenômeno conhecido como efeito estufa.

A reciclagem, método cada vez mais buscado por empresas privadas, objetiva a separação do lixo por material de fabricação e reutilizá-los. Dessa forma, reaproveita-se um material específico (como o papel), reduz-se a quantidade de lixos jogados no solo e também da retirada de recursos minerais. Hábitos como o uso de um único copo descartável por indivíduo, por exemplo, evita custos para empresa e evita lixo em excesso.

Atualmente, há grupos que buscam conscientizar a população quanto ao consumo e desperdício da água, além de realizar a proteção dos recursos hídricos e despoluição de lagos, rios, lagoas e mares.



Fonte: Site Atitudes Sustentáveis

terça-feira, 7 de outubro de 2014

5 motivos para sair da academia e se exercitar ao ar livre



É claro que qualquer atividade física é benéfica e bem-vinda. Se, para você, exercitar-se na academia é mais prazeroso, conveniente, vantajoso e, principalmente, é algo que funciona, continue assim e não abra mão do seu exercício regular. No entanto, se você está lutando com sua própria força de vontade para encontrar uma modalidade que lhe dê prazer e faça com que você se comprometa de verdade com a atividade física, é melhor experimentar correr no parque antes de renovar a matrícula na academia. Estudos mostram que quem se exercita ao ar livre tem menos chances de desistir da atividade, reporta o portal The Huffington Post.

Confira abaixo este e outros 5 motivos para começar a malhar em ambientes abertos:

Melhora do humor – Um estudo de 2012 confirmou que exercitar-se ao ar livre deixou as pessoas 50% mais felizes do que dentro da academia. Pesquisas anteriores já haviam provado que a atividade em ambientes abertos estava ligada à redução de estresse, confusão, raiva e depressão, comparada à atividade em ambientes fechados. Segundo um estudo de 2010, 5 minutos de movimentação em um espaço verde são suficientes para melhorar o humor e a autoestima.

Melhora da atenção – Um estudo feito com crianças com Transtorno de Déficit de Atenção descobriu que os jovens eram capazes de se concentrar melhor após uma caminhada de 20 minutos no parque, em contraposição à cidade ou ruas.

Você levará o exercício mais a sério – Uma pesquisa de 2011 mostrou que o exercício ao ar livre é um hábito que se sustenta. Quem praticou atividade física em ambientes abertos demonstrou uma intenção maior de repetir o programa em datas futuras em comparação a quem foi à academia.

Você manterá o peso sob controle – Um estudo de 2008 mostrou que as crianças que passavam tempo fora tinham taxas de sobrepeso 27% a 41% menores do que as que ficavam dentro de casa.

Você ganhará mais energia – O exercício por si só tem esse efeito, mas o ar fresco potencializa a recarga de energia. Um estudo de 2009 mostrou que passar apenas 20 minutos ao ar livre pode ser tão revigorante quanto uma xícara de café.


Fonte: M de Mulher